quinta-feira, 21 de junho de 2018

Pronto, fui mais uma conquista dele.


Pronto, fui mais uma conquista dele, depois de tanto tempo insistindo ele finalmente consegui me levar na lábia, no sorriso e naquele corpinho maravilhoso. Oh Jesus! 

No fundo eu já sabia, que após ele conseguir o que queria, e me colocar naquela listinha de troféus que ele deve ter, ele desistiria. Afinal, era só mais uma conquista barata, como todas as outras.

Aquele papo de te amo, até te levar para cama, sabe? Todos tem, e você vai cair em alguns deles, calma, tudo bem.

Durante todo esse tempo ele foi um brasileiro nato, e lindo, não podemos esquecer, brasileiro que insistia na gente de verdade, e jurava que quando ficássemos juntos, com toda certeza desse mundo não nos largaríamos mais, dizia que nosso "lance" era diferente, que eu era diferente. A-HAM.

Ele acompanhava a minha vida nas redes sociais, interagia com todos os acontecimento e elogiava até quando eu postava uma foto do pé, só do pé, entendeu? 

Nós tínhamos um lance bem antigo, muitas coisas pela metade e aquela vontade de resolver tudo, sabe? 

Eu que prego na vida o lance de "não caio nessa", procurei meu certificado de trouxa e, com um sucesso jamais visto, mesmo com aquele papinho todo de "você é diferente das outras", "sinto algo quando te vejo", "sei que nosso lance é doido", não querendo acreditar eu fui la e acreditei, linda, leve e burra. OOOOOOk. Já me julguei sozinha, por favor não me julguem coleguinhas.

Pô gente, uma vez na vida e outra na morte, esse papinho deve ser real, né? Né? Tá não respondam, obrigada.

Ah, por mais que a gente queira não acreditar no amor, no fundo a gente acredita, vai que né? Um dia na vida a gente tenha alguma sorte e o "você é diferente das outras" seja realmente de verdade?

Talvez, só sei que nesse caso, não era de verdade, era bem mais ou menos, uma mentira das boas, que eu quaaaaaaase acreditei.

Ele não sumiu do nada da minha vida, mas também não esteve mais presente como antes, ele deu uma sumida com classe. Foi até meio educado da parte dele.

Foi assim: começou com menos comentários nas postagens dos pés, nada de mensagens de "quero te ver", nada de querer saber da minha vida, nadinha. Até foi educado em ignorar alguns convites, fingindo que não viu a mensagem, que bonitinho.

Maaaassss o que foi aquilo tudo, sei lá, realmente não sei, talvez ele já tenha cumprido a meta ou talvez ele achou que não foi tudo aquilo que ele esperava, eu não vou saber a verdade, mas pode até ter um elevado fundo de verdade a parte de que "não foi tudo aquilo que ele esperava", sei disso. Mas eu jamais faria isso com ele, afinal, quando eu falava que nosso lance era diferente, era de verdade, eu queria mesmo véi.

Pena que ele não era.

Vida que segue, Deus no comando, meio sem rumo, mas no comando ele deve estar né, cada um sabe de si, e talvez esse não era o tempo dele, se é que ele entende sobre isso.

No fim das contas, a gente nunca mais falou, e se depender de mim, nem vamos.

Ele não precisou falar nada para dar o recado, era só isso e pronto, e a gente aqui entendeu bem, meu anjo. E está tudo bem.

Se tem uma coisa que a gente não precisa é de gente de mentira, de gente que não sabe qual passo dar, de gente que nem sabe certo de si e pensa que sabe dos outros, a gente precisa é de gente que fala o que sente, de gente que conserta as coisas nesse meio de gente que só troca por outra, a gente precisa entender que sentimentos e pessoas não são descartáveis, mas isso não é pra todo mundo, eu entendo, tem que ter coragem e, tem muita gente que não tem, e sinto muito, mas essa gente não me serve.


segunda-feira, 7 de maio de 2018

Quantos corações ainda vamos machucar tentando ser de quem a gente não é?


"Quantos corações ainda vamos machucar tentando ser de quem a gente não é?"
Ouvi essa frase, de alguém nada mais nada menos do que meu afilhado de 17 anos...
Vocês entenderam a gravidade? Prontos para o banho de água fria, de chuva quando se está de roupa branca, de balde em baixo da janela ou enxurrada na cara mesmo?
Pois bem, lá estava ela, namorando novamente, acho que talvez seja o quinto namorado em uma fração de dois anos, nossa ela nem havia parado pra contar. Ontem mesmo ela terminou, e ninguém nem ficou surpreso com isso, afinal, ela é do tipo de garota que não suporta ficar sozinha.
De uns tempos pra cá ela vem namorando sem pausas, ele era bonitinho demais para não namorar, abria a porta do carro, ele gostava das mesmas coisas que ela, adorava a natureza e cursava medicina, ela já disse que adora estudantes de medicina? Eles se davam bem, mas acabou, depois de longos 3 meses de "eu te amo", "você é o amor da minha vida" e "vamos morar juntos".
Depois foi com aquele carinha da faculdade que gostava tanto dela, já fazia um tempo, desde o primeiro semestre ele enviava flores no seu aniversário, observava quando ela passava pelo restaurante com aqueles olhos grandes e brilhantes, não era jamais de se jogar fora. Então ela resolveu dar uma chance a ele, eles deram muito certo por cerca de um ano, durante esse tempo todo ela aprendeu a gostar dele, aprendeu a gostar de cada detalhe, mas certo dia ela acordou e não queria mais. 
Ela era cheia de boas ações, é sério, ela se dedicava ao máximo para encontrar alguém que desse certo com ela, que estivesse a altura de todas aquelas expectativas que ela aumentava diariamente, ela andava por ai se envolvendo com pessoas e encontrando almas gêmeas instantâneas, as quais ela com o tempo acabava percebendo que não eram tudo aquilo.
Ela era eu, ela era você, ela era meia dúzia dessa gente toda que tenta se esconder.
Mas até quando  a gente vai ficar se machucando e o pior, machucando os outros, tentando ser de quem a gente não é?

Até quando a gente vai ficar tentando tapar buracos em nossos corações partidos, nos mantendo afastados das pessoas, sem criar muita intimidade para que o "perdido" seja mais fácil?
Por que vivemos nos esforçando para se encaixar no mundo dos outros? Poxa! 
Quando eu ouvi aquela frase, ontem em meio ao jantar, senti um soco no estômago, senti o quanto eu não estava sendo leal a mim e muito menos aos outros, que não tinham culpa nenhuma dessa minha infantilidade ridícula. 
A nova eu, aquela que pedi nas 7 ondinhas do ano novo, não deveria fazer mais isso, só que eu estava fazendo escondida, eu estava sendo uma cretina comigo e com vocês, eu sei.
Por medo e orgulho eu ficava ali, fingindo que estava tudo bem, quando não estava. Eu tentava por muitas vezes inventar um personagem para agradar o amor de alguém, para encaixar na vida de alguém, alguém que eu nem sabia se queria de verdade. Gerando uma bela coleção ridícula de amores que eu quase nunca quis.

De teimosa que sou, eu continuava lá, tentando ser de quem eu não era, tentando mudar um gosto aqui, 34 gostos lá, um costume aqui e outra mania lá, e quando eu percebia eu já não nem me reconhecia mais. E isso por acaso estava certo? Não né, minha filha, eu estava fazendo tudo errado, como sempre, obrigada.


E o pior de tudo, é que a gente sempre sabe de quem é de verdade, não adianta esconder não bb, a gente sabe que não é daquele "fulaninho", do "cicraninho", a gente é daquele lá que talvez já é até de outra, mas a gente é.


Depois daquele pitaco do pirralho metido, e inteligente e coisa mais querida de sua dinda, percebi que eu ainda estava tentando ser de quem eu não era, insistindo em amores mortinhos por medo de encarar um amor que já era meu, que poderia ser, e que eu sabia muito bem de quem se tratava.

segunda-feira, 12 de março de 2018

Não enviar uma mensagem, é uma mensagem.



Essa frase doeu sabia? 

CARACA, essa frase é tipo aquele soco no estômago, aquela topada de mindinho no móvel da sala, é tipo cortar o dedo com folha de ofício... sabe? Dói, mores!

Tudo bem garota, não desespera não, isso acontece com todo mundo, todos os dias, pode acreditar.

Você decide seguir seu coração - e isso não acontece sempre, eu sei  - e você vai lá e pááááá, pega o atalho errado, o GPS falhado, rua sem saída ou na melhor das hipóteses, o GPS vai la e te larga no meio de um tiroteio na favela.

É isso aí, isso é mais ou menos o que acontece quando a gente ouve aquela dica - ridícula - de "siga seu coração", é isso, seguir o coração exige coragem, em alguns casos exige até uma armadura, tem que ser "faca na bota", né?

Seguir o coração é até emocionante, a gente sempre pensa que vai ser retribuído, na verdade todo mundo sonha com isso - planeja uma casa com três filhos e 7 cachorros no fim da rua, com aquele carinha que a gente viu duas vezes - até acredita quando ouve aquele "eu também gosto de você", mais falso do que nota de 3 reais.

É assim a que a gente segue o coração. É aí que a gente começa a entrar naquele fundo do poço - de tobogã e com emoção - sem volta...

Ok, se estivéssemos aqui falando de um fundo do poço que deu certo, sabe? Aqueles, com um trampolim, ou naqueles casos em que a pessoa vai lá no fundo do poço, mas lá tem um salão e ela volta linda e maquiada com a pele de pêssego e diz "vocês não sabem o prazer que é estar de volta"? 

Mas não, o fundo do poço que a gente vai nesse caso é bem escuro, sujo, fede e quase nem tem saída. E ela entrou, "toda feliz, ela".

Ela gostava tanto dele, que chegava a esquecer dela, acreditava que ele era o amor que ela tanto havia esperado, aqueles que chegam de cavalo branco e não como os últimos que pareciam ter chegado de jegue.

Mas não. Ele era só mais um que chegou de patinete.

Ela estava lá com uma coleção de mensagem visualizadas e não respondidas.

- Oi.

- Oi, tudo?

- Aconteceu alguma coisa, você está bem?

Ele nunca mais foi visto. Nunca nem respondeu, deixou ela lá remoendo aquele "eu também gosto de você" que ele deveria falar como se fosse um bom dia.

Mas um "eu gosto de você" NÃO É UM BOM DIA, moleque!!!

E ela, deveria entender que o fato de ele não enviar uma mensagem a ela, também era uma mensagem. Uma mensagem de "não me importo com você", "não tenho interesse", "não quero", "por favor suma da minha vida", mas ela continuava ali, querendo ouvir ou ler aquelas palavras não ditas, mas tão claras feito uma placa de motel na beira da rua.

Ele não queria mais ela, sem motivos, sem rodeios.

Não adianta, tem gente que além que ter o coração partido, só entende quando eles ainda colocam o coitado em uma máquina de carne moída, e ela era mais ou menos assim.

Ela iria mandar mensagens, iria beber todas e falar aqueles "estava com saudade" quando ligasse para ele, ela faria isso por algum tempo ainda, e depois colocaria a culpa na bebida. Ela ficaria trancada em casa por alguns dias e gritaria aos sete ventos que nunca mais iria gostar de alguém, como se ela acreditasse. Iria colocar as melhores roupas quando soubesse que ele estaria só para que ele visse o que havia perdido.

Como se isso tudo importasse, como se ele realmente se preocupasse.

Não adiantava, por mais que ela tenho sido uma das preferidas, diferente das outras, por mais que ela tenha realmente sido especial, tudo isso se perdia em meio a tantas outras, que nem dava para contar nos dedos.

Ela sabia que estava assinando, diariamente e a cada mensagem, um atestado de trouxa, mas tudo bem, afinal, quem nunca né?

sexta-feira, 9 de março de 2018

Ele não vai voltar


Ela fica imaginando muitas coisas para te dizer, enquanto ela esta sentada na cama antes de dormir, ela monta todo aquele discurso o qual ela ainda tem esperança de lhe falar, qualquer dia desses em um encontro que talvez nem vá acontecer, pensa nas coisas que ela falaria, nas que você responderia, está tudo ensaiado já faz algum tempo. Ela faz tudo isso antes de dormir, e continua quando está lá, de olhos fechados e deitada naquele travesseiro em forma de U, aquele que ela comprou depois da sua ausência.

Diariamente ela digita várias mensagens, escreve na agenda para não esquecer, escreve sobre tantas coisas que gostaria que você soubesse, afinal já faz um bom tempo que você não sabe da vida dela. Algumas vezes ela até chora sem querer pensando em vocês, fica procurando os buracos naquelas conversas em que ela talvez tenha dito algo a menos ou a mais. Depois disso, em um surto de raiva ela exclui você de todas as redes sociais, ela não quer mais te ver, ela não quer mais, ela deseja que você perca o pinto!

Então ela se arrepende, e agora qual desculpa pra seguir novamente no instagram? Ela vai lá, na cara e na coragem e segue novamente, qualquer coisa ela inventa uma desculpa falando que foi sem querer, que o instagram deu a louca, ah, ela dá um jeito. Aí , ela observa você em uma daquelas fotos, aquelas que ela acharia brega em qualquer instagram, menos no seu. e não é que depois dela, você ficou cada vez mais bonito.

Ela queria te escrever. Ela te escreve algumas vezes quando vê algo que você gosta, ela ainda lembra de quase todas as coisas, você sabe, a memória dela nem sempre é tão boa. Ela só queria ouvir sua voz, ver seu sorriso mais uma vez, isso até poderia ser lei né?

Então ela fica assim, se recusa a enviar mensagens, afinal, você também não envia mensagens a ela, o que significa que você não tem pensado nela, certo? Nem tão certo se pensarmos que ela pensa nele e não envia, né?

Tudo bem se você nem lembra mais da música favorita dela, não passou naquela padaria e comeu aquela torta que ela ama e pensou "nossa ela amava essa torta", afinal ela é que lembra de muitas coisas com aquela memória de elefante.

Dia a dia as coisas vão mudando por aqui, talvez você nem lembre mais dela entre tantos outros contatinhos, não faz nem questão de saber se ela ainda respira, como ela tem passado, você até já esqueceu, mas ela não, ela fica ali sentada pensando no quanto você deixou saudade.

Para ela é difícil aceitar que você não voltaria, ela não entende porque tem gente que passa pela vida da gente e não volta, mesmo quando ela rezava todos os dias para que por um descuido, assim sem querer, vocês se encontrem no meio da rua ou em uma esquina.

Eu não sei como dizer isso a ela, não sei como dizer que você não vai voltar. 

Gostaria de explicar a ela que quem realmente quer ficar não vai, que essas pessoas ficam, independente das tempestades ou crises infundadas e, que nos ajudam a remar quando a correnteza está forte demais. 

Quem quer ficar fica, e se você foi, ela deveria saber que você não vai voltar, exatamente porque não quer.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Ele sumiu?


Ele sumiu e agora?

Sera que fiz algo errado? Será que liguei demais? Talvez aquilo que falei sobre academia, talvez ele não tenha concordado, né? Será que falei mal da ex dele? Meu deus, talvez ele seja católico e eu falei que era evangélica, por Deus! Pode ter sido porque dormi de meia, quem é que dorme de meia? Eu né? Também porque falei com o amigo dele aquele dia, pode ser ciúmes, quem sabe? Ou pelas mil coisas que falava sobre não se apegar, só pode!

Ontem mesmo estava tudo bem e hoje já faz mais de 3 semanas que ele sequer manda um oi? Como assim? Antes era importante e hoje ele acordou lindo achando que não é mais?

ESPERA! PAUSA AQUI PRA EU ENTENDER ESSE NEGÓCIO, ESTÁ DIFÍCIL!

Mas vem cá, as pessoas ainda somem feito um passe de mágica no ano de 2018? Elas tiveram 2018 anos para entender que elas não precisam sumir uma da vida da outra desse jeito? Será que você só tem se envolvido com quem não tem coração?

Será que você.... não garota, não tem nada de errado com você, o problema todo está lá, naquele garoto, que se acha a estrelinha da Klin, para não precisar sequer considerar o seu sentimento, entende?

E seria até injusto cobrar atitudes desses meninos, como se eles já fossem homens, porque sinto muito, eles não são. Nem um pouquinho.

Desculpe, mas homem de verdade, maduro e seguro de si, jamais sumiria da vida de uma mulher sem explicar os motivos, ou pelo menos sem dar tchau. É o mínimo né?

Eu sei, a gente já foi muito dessas, talvez eu ainda seja dessas, que vira um Mister M e some da vida das pessoas sem nem "tchum", já fomos a rainha dos vácuos e já iludimos muitos corações por aí, mas isso quando a gente tinha uns 13 anos né? Me poupe!

Então se ele sumiu, como se nada tivesse acontecido, ele realmente não vai voltar, e está tudo bem. Você pode até chorar um ou dois dias, afinal, ele realmente parecia um príncipe apaixonado - "ridícula, você acreditou merrrrrmoooo?" -, e no fundo, por mais que você não quisesse, você estava se apaixonando por ele, como não né? Gato da p*!

Mas ok, ele sumiu. SUMIU, vou repetir aqui mais uma vez tá? S-U-M-I-U!

E nesse caso nós não temos muitas explicações...

Talvez ele não queira mais sair com você, de verdade, sabe garota, as vezes tem gente que não quer mais a gente, acontece. E não é por isso que você vai sair por aí desesperada. As vezes ele só não tem coragem de dizer que não quer mais, que foi só aquilo, e some, na esperança de que você também o faça. Sacou?

Por favor, diga que sacou? Não seja aquela doida que corre atrás daquele crush - eu sei que você faz isso, mana - como uma queniana, enquanto ele está lá, fazendo cara de sem graça quando te vê ou até mesmo fingindo que não viu. Então diga aí que sacou?

Talvez esse não seja esse o real motivo do sumiço dele, quem sabe ele queira, mas não sempre, talvez ele esteja precisando de espaço, ou talvez - eu sei você não é adivinha, mana -, ele esteja realmente gostando de você mas tem medo, e quem sabe ele nem apareça por isso.

Enfim, você não deveria encher a cabeça com minhocas, não sofra garota, quem sabe ele não tenha sumido para sempre, vai que ele reapareça feito uma fênix das cinzas cheio de amor pra te dar?

Ok, forcei agora né? Já pega aí um extintor pra apagar essa fênix inconveniente...Porque ninguém merece um boy que some sem dizer nada e volta com a cara linda e plena como se nada tivesse acontecido, né?

Espero sinceramente que enquanto ele está lá brincando de esconde esconde, a sua vida seja tão movimentada quanto a sapucaí nesse carnaval, e que você encontre tantos boys maravilhosos que até esqueça desse sumido.

Eu sei, é muito fácil falar, mas você não pode cobrar dele uma atitude que ele não tem, e se ele não tem minha filha, ele precisa ainda muito crescer. E isso você não pode fazer por ele.




quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Seja trouxa!




Você tem sido trouxa? Você acha que tem feito um papel de trouxa tem algum tempo? 

E por que você acha isso?

Qual a definição de trouxa? Trouxa é aquele que é passado para trás? Aquele que é feito de bobo? É aquele que insiste em algo que não tem futuro? Mas que futuro? Quem é que sabe do futuro? Trouxa por acaso, é quem gosta de quem não corresponde? Quem manda mensagem após ser ignorado? Trouxa é quem corre atrás? Quem demonstra os sentimentos?

A gente ouve todos os dias aquelas frases que são como os mandamentos do que você não deve ser, no caso ser trouxa
Não volte com o ex. Não ligue no dia seguinte. Por favor não corra atrás dela, ela não te valoriza. Não convide de novo. Não seja disponível. Não faça aquele trabalho para ele. Não empreste dinheiro na balada. Não deixe que bebam sua bebida. Não dê carona toda semana. Não fique com ela. Não atenda na primeira ligação.Jamais pague lanches pra quem não lhe dá um pedaço. Não, não e não.

Porque se for tudo isso, eu também sou, já fui e continuo sendo MUITO TROUXA, extremamente trouxa, "EU SOU A DONA DA TROUXA TODA"!

Porque se ser trouxa é seguir o coração, ou se deixar levar por ele quase sempre, eu sou trouxa demais.

Quem aqui nunca voltou com o ex? Ok, quem nunca nem teve um remember? Duvido que não! E não foi legal? E se não foi, pelo menos não esclareceu aquelas mil dúvidas que você tinha sobre amor e costume?

E ligar no dia seguinte? Qual problema? Você acha mesmo que uma ligação no dia seguinte pode estragar com tudo? Olha minha filha, se estragar tudo, é porque de fato não havia nada que se pudesse se salvar. E por Deus você se livrou de um embuste! 

Porque, cá entre nós, uma ligação não é um pedido de casamento e muito menos um eu te amo, é só um gostei de você, senti sua falta, você é especial, qualquer coisa que demonstre que não foi só um noite. 

Você não acha que já tem tantas coisas para se preocupar? Ainda tem que pensar se está sendo trouxa ou não? Seja trouxa se quiser e com quem quiser. Qual problema?  

Faça o que tem vontade, siga seu coração, de novo, e de novo se precisar. É você quem sabe o quanto pode aguentar, o quanto é importante para você ligar mais uma vez, correr atrás do que realmente deseja, só você tem que saber o quanto vai valer a pena perdoar, você e ninguém mais.

Se ser trouxa é fazer a sua parte sem vergonha do que vão pensar, até porque ninguém aqui paga seus boletos - o  que é uma pena -, que seja. 

Não sei vocês, mas eu não nasci pra viver uma vida cheia de "e se" só por medo de ser trouxa, sou muito prática pra ter "e se" na vida, e você também deveria tentar. Sei que não é tão fácil criar coragem pra expor tudo que sente, é até bem difícil, mas já cansei de sofrer por antecipação e até por atraso, por coisas que eu imaginava, e que no fim eram ridículas de simples, eu só precisava ter perguntado. 

E se por acaso, você aí que vive chamando a geral de trouxa, tem mesmo essa moral toda de nunca ter sido trouxa, me desculpe, mas você não sabe o que está perdendo. Ser trouxa pode até dar uma bad as vezes, mas é libertador, afinal, se tem uma coisa que ninguém pode fazer por você, é a sua parte.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Eu deixaria tudo de você ficasse

Sei que é tarde para pedir que ouça minhas explicações bobas e sem nexo. Não teria como exigir sua atenção depois desses longos meses calada. E simplesmente vir aqui falar das minhas angústias, aquelas que guardo por não ter lhe dito a verdade enquanto você estava aqui.
Não posso exigir que entenda nas entrelinhas, linguagem corporal ou até mesmo os antônimos das palavras que eu disse.
Besteira minha seria acreditar que em consideração ao que fomos (se é que fomos) você me ouviria. Nem eu faria essa boa ação se estivesse em seu lugar.
Não estou aqui para explicar que a culpa não foi minha, que liguei naquela noite, que não foi eu quem estava conversando com aquele garoto, porque eu estava, mas na verdade estava tentando fazê-lo entender o quanto eu gostava de você, que eu e ele não teríamos qualquer chance, que poderíamos ser apenas amigos.
Não quero explicar porque tive medo, nem porque sumi por aquelas semanas, não atendi, não retornei, depois de lhe ver conversando intimamente com aquela fulana sem sal, e convenhamos, bem sem sal.
Não preciso nem dizer que seus próprios amigos alertavam a sua falta de interesse na nossa “ex-futura–relação” e do seu contato direto com a sua ex. Não tenho a intenção de lhe contar das histórias que fiquei sabendo sobre você, nem que depois delas andei me envolvendo com um de seus amigos sem querer, só de raiva. Desculpe!
Não sou ninguém pra julgar sua atitude de estar com várias ao mesmo tempo, enquanto eu me dividia mantendo dois relacionamentos para tentar não me apegar em você.
Não quero falar de todas as vezes que nos desencontramos, das vezes que lhe vi de longe e fui embora, depois de presenciar você e seu novo amor. Muito menos das vezes insanas que jurei nunca mais lhe procurar. Iludida, né?
Desnecessário falar que aquele dia eu fui a mulher mais feliz do mundo, quando disse que eu era a melhor pessoa que você conheceu ou quando me chamou de amor, sem querer e assustado. Quando pegou na minha mão apertado, no meio daquela festa em que escolheu ficar ali do meu lado. E ainda, quando me olhou nos olhos e eu só sorri.
Não tenho intenção nenhuma de viver  novamente aquilo que vivemos, longe disso. Melhor mantermos aquelas lembranças boas.

Depois de todo esse tempo as coisas já não são mais as mesmas, né? A gente mudou tanto, cresceu, provavelmente estragaríamos tudo. Melhor não.
Queria mesmo que entendesse que não fui o estopim do nosso fim, e que aquele papo de que eu não me importava, era só da boca pra fora.
Queria dizer que naquela noite eu bebi demais, falei demais, implorei demais, e no fim pedi que fosse embora de vez da minha vida, era tudo mentira! Eu já havia dito para não acreditar em mim...
Entre todas aquelas coisas mal ditas, eu só queria ter lembrado, antes de você ir, que eu deixaria tudo se você ficasse.